Pular para conteudo principal

Notícias

Outubro Rosa – Frente Parlamentar de Combate ao Câncer realiza Sessão Especial

Publicado em 30 de outubro de 2018 às 21:06

301018 - Sessão em alusão ao Outubro Rosa - ©nyll pereira - 01A Frente Parlamentar de Combate ao Câncer da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) realizou, nesta terça-feira (30), uma Sessão Especial para a comemoração alusiva ao Outubro Rosa. A propositura, do deputado Bruno Cunha Lima, visou discutir a prevenção e tratamentos do câncer de mama, com a participação de profissionais da saúde e de pessoas que venceram a doença no estado.

O parlamentar, que também é o presidente da Frente, ressaltou a importância de estabelecer e manter o debate na Casa. “Ao longo desses últimos anos, a gente tem conseguido implementar uma agenda positiva no combate ao câncer no estado e isso é importante, sobretudo, porque sabemos do aumento do número de incidências. Até final deste ano, os dados do Instituto Nacional do Câncer dão conta que mais de 9.400 paraibanos serão diagnosticados como sendo portadores de alguma neoplasia maligna e, infelizmente, a Paraíba ainda é um dos estados que menos conseguem rastrear com efetividade o câncer”, avaliou.

301018 - Sessão em alusão ao Outubro Rosa - ©nyll pereira - 16Já a presidente da Rede Feminina de Combate ao Câncer, Márcia Serpa, destacou que a elevação de casos de câncer no país alerta para os cuidados diários da prevenção. “É uma preocupação muito grande para a gente porque o Outubro Rosa é o mês da prevenção do câncer de mama, mas, todos os dias, precisamos estar prevenidas e alertando as pessoas que se toquem, façam seu exame, vão ao posto de saúde e procurem se cuidar porque a incidência, a cada ano, aumenta não só na Paraíba, mas em todo o Brasil”, afirmou.

Para o diretor clínico do Hospital Napoleão Laureano, Fernando Carvalho, é possível manter a qualidade de vida mesmo com o câncer de mama. “Hoje, a grande maioria dos pacientes com câncer de mama é curado, porém, isso tudo vai depender do momento que se detecta essa lesão. Então, para isso, existem as chamadas mamografias de rastreamento para se fazer anualmente a partir dos 40 anos, detectando a lesão na fase inicial e realizando um tratamento cirúrgico, complementado com a radioterapia e quimioterapia. Feito isso, o paciente volta a ter uma vida totalmente normal”, explicou.

301018 - Sessão em alusão ao Outubro Rosa - ©nyll pereira - 05O deputado Bruno Cunha Lima ainda lembrou de outros movimentos similares no calendário nacional para a compreensão do combate à doença. “A gente precisa manter vivas essas campanhas, como o Julho Verde, que é a de combate ao câncer de cabeça e pescoço, e o Novembro Azul, que é a da conscientização a respeito do câncer de próstata e da saúde masculina como um todo. Então, é muito importante quando todas essas discussões vêm a Assembleia Legislativa e trazem aquela preocupação que já é de todos nós, com a nossa saúde e com a nossa vida”, finalizou.

Também participaram da Sessão Especial o deputado estadual Jutay Meneses; a representante da Procuradoria-Geral de Justiça da Paraíba, procuradora Vasti Cléa Marinho da Costa Lopes; o representante da presidência do Tribunal de Contas da Paraíba, médico Paulo de Oliveira Fernandes; a representante da Defensoria Pública do Estado da Paraíba, defensora Catarina Guimarães; o coordenador de oncologia do Hospital São Vicente de Paulo; e a presidente da Associação das Mulheres de Peito, médica Cristiane Araújo.