Pular para conteudo principal

Notícias

Assembleia instala CPIs para investigar práticas que desrespeitam o consumidor paraibano

Publicado em 16 de março de 2017 às 17:52

070317 - Gervásio presidindo - ©nyll pereira-1A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) instalou duas Comissões Parlamentares de Inquéritos (CPIs) com o objetivo de apurar práticas que têm causado danos ao consumidor paraibano. Atendendo a solicitação encaminhada pelos parlamentares, a Casa de Epitácio Pessoa busca investigar instituições bancárias, assim como, empresas de transportes de passageiros e empresas organizadoras de eventos culturais e esportivos.

De acordo com a propositura 6.848/2017, de autoria do deputado Inácio Falcão e subscrita por vinte parlamentares, esta CPI estará focada em identificar o descumprimento de normas que defendem o consumidor por parte das instituições bancárias. A cobrança de taxas indevidas, o fechamento de agências, o tempo de espera dos clientes em filas e o número de caixas disponibilizados para o atendimento dos usuários são as situações denunciadas à Assembleia que motivaram a abertura do inquérito.

Também em defesa do consumidor paraibano, a ALPB, através do Requerimento nº6.849/2017, instalou outra Comissão para investigar empresas de transporte de passageiros e empresas responsáveis por organizar  eventos culturais e esportivos em todo o estado. De acordo com a matéria apresentada pelo deputado Anísio Maia, algumas organizações têm descumprindo leis que asseguram ao consumidor direitos como a “meia-passagem” e “meia-entrada”, respectivamente. Segundo o deputado, denúncias como estas são levadas constantemente ao conhecimento da Casa e divulgadas na imprensa paraibana.

Ambas as comissões têm o prazo de 120 dias e serão compostas por sete deputados, de acordo com o Regimento Interno da ALPB. Ainda seguindo o Regimento, as CPIs responsáveis por investigar as empresas de telemarketing e a instalação de radares de velocidade em vias da Capital pela Prefeitura Municipal de João Pessoa foram arquivadas devido ao encerramento do ano legislativo.